Produção de máquinas agrícolas e rodoviárias sobe 20%

Gostou? compartilhe!

Saiba mais sobre Produção de máquinas agrícolas e rodoviárias sobe 20%

Produção de máquinas agrícolas e rodoviárias sobe 20%

Se há um setor que parece estar se descolando da crise que afeta a indústria brasileira, este é o de máquinas agrícolas e rodoviárias. De acordo com o mais recente balanço divulgado pela Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, desde abril, a produção está em ritmo crescente, superando os meses anteriores e, na maioria deles, superando também o mês correspondente do ano anterior.

Em outubro, por exemplo, a produção de máquinas agrícolas e rodoviárias foi 19,9% superior à registrada em setembro (6,1 mil unidades contra 5,1 mil) e 27% maior que as 4,8 mil unidades fabricadas em outubro de 2015. No acumulado de janeiro a outubro, porém, o total de máquinas fabricadas ainda é inferior em 16,9% ao produzido no mesmo período de 2015: 42 mil unidades este ano contra 50,5 mil no ano passado.

Já as vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias em outubro ficaram estáveis em relação a setembro: 4,8 mil unidades. O resultado é 28,4% superior ao apurado em outubro de 2015, quando foram comercializadas 3,8 mil unidades. No acumulado do ano, as 35,2 mil unidades vendidas este ano representam retração de 13,2% na comparação com as 40,5 mil do ano passado.

As exportações também estão em queda na comparação com 2015. Em 2016, já foram embarcadas 7,8 mil unidades, 7% abaixo das 8,4 mil exportados no mesmo período do ano anterior.

Financiamento – Segundo a Anfavea, o volume de financiamentos estão em volume inferior ao de outros anos. Em outubro, os financiamentos representaram apenas 51,7% das vendas de veículos. Setores ligados à produção de caminhões e maquinário agrícola também querem mudanças na distribuição das linhas de financiamento.

“Temos uma expectativa de crescimento forte com o agronegócio. Nossa preocupação é com o financiamento. Buscamos uma alocação de crédito mais adequada ao momento atual”, afirma Ana Helena de Andrade, vice-presidente da Anfavea. (Veja reportagem nesta edição sobre o aumento de recursos para o Moderfrota).

Fonte: Usinagem Brasil



Gostou? compartilhe!

Receba NewsLatter da LÖSUNG BRASIL